Desde o início da moderna tecnologia de computadores, os computadores contam com um "núcleo" responsável pela maior parte da execução e interpretação de comandos. Conhecido como CPU, esse hardware em particular passou por vários aprimoramentos tecnológicos nas últimas décadas, mas sempre serviu ao mesmo objetivo. Para muitos entusiastas da computação, bem como indivíduos que podem estar descobrindo a tecnologia da computação pela primeira vez, uma pergunta comum é: "O que a CPU representa?" Simplificando, a sigla CPU significa sigla para Central Processing Unit de um computador.

Ela está colocando a startup deles no mapa

Definindo a CPU

A CPU existe desde o próprio computador. Sem uma CPU ou variação dela, os computadores seriam incapazes de executar os inúmeros comandos usados ​​para executar aplicativos e responder às ações do usuário. Um dos componentes mais fundamentais e críticos da CPU é a unidade lógica aritmética (ALU), responsável pela execução de comandos e operações nos conjuntos de números binários inteiros que chegam a uma matriz surpreendente da moderna tecnologia de computação, como gráficos processadores (GPUs), CPUs e muito mais. Usando a ALU, a Unidade de ponto flutuante (FPU), unidades de controle e uma variedade de outros recursos, uma CPU atua como superintendente central e administrador de um sistema de computação. Sem a presença da CPU, um computador não poderia funcionar.

A CPU moderna

As CPUs integradas ao hardware de computação moderno são surpreendentemente pequenas, apresentando integração abrangente de todas as funcionalidades em um único microprocessador. Esses microprocessadores geralmente são conectados à placa-mãe de um computador, cujo objetivo é atuar como um tipo de "ponto de encontro" central para todas as unidades de hardware que trabalham colaborativamente em um sistema de computador. Comparado às iterações mais antigas da CPU na década de 1960, a CPU moderna dificilmente é reconhecível. Algumas das primeiras unidades de CPU envolveram um design baseado em transistor, o que levou à criação de hardware significativamente maior do que os computadores em uso atualmente. Embora as CPUs baseadas em transistor não estejam mais em uso, o projeto atual do microprocessador é muito grato aos avanços que levaram ao desenvolvimento do modelo de transistor e a conquistas subsequentes.

Mantendo uma CPU

Embora a CPU agora exista como um processador pequeno e unificado, esse componente vital de um sistema de computação ainda é vulnerável, principalmente ao calor. Dado o grande volume de processos implementados por uma CPU, é comum que esse hardware aqueça consideravelmente. Com isso em mente, os fabricantes modernos de computadores costumam instalar um dissipador de calor e um ventilador próximos à CPU para evitar danos causados ​​pelo calor.